Sábado, 19 de Setembro de 2020
83996891484
Geral Simplicidade

CAPA Bruno Gissoni, Yanna Lavigne e Madalena: rotina de aprendizado e simplicidade em Minas

Tudo é feito com o que vem da terra, no tempo do sol.

11/09/2020 10h23
282
Por: Redação Fonte: Redação, com Quem
CAPA Bruno Gissoni, Yanna Lavigne e Madalena: rotina de aprendizado e simplicidade em Minas

Yanna Lavigne, de 30 anos, e Bruno Gissoni, de 33,  encontraram um refúgio em um chalé em Itamonte, em Minas Gerais, quando os casos de coronavírus se acentuaram, obrigando a população ao isolamento social. Em meio a muita natureza e animais, os atores apresentam uma realidade totalmente diferente da que possuem no Rio de Janeiro para a filha, Madalena, de 3 anos.

“Por questões de saúde mental e física, preferimos ficar reclusos em um lugar com água pura e todas as possibilidades verdes para viver este momento. Obviamente o peso da decisão foi pensando na Madalena”, conta Yanna.

“Passei a minha infância indo todos os meses com o meu pai para o interior de Minas Gerais, que é um lugar bem rústico, cheio de natureza e animais. Um lugar com uma cultura muito típica e uma culinária inexplicável. No momento que entendemos que a pandemia não tinha tempo pré-determinado, um prazo de duração, optamos por esse ambiente para passar um período delicado. Queria que Madalena também criasse esse elo com um lugar tão especial para mim”, continua Bruno.

Os dias começam cedo no campo. Bruno desperta com as galinhas, cuida das plantas e busca ingredientes para o café da manhã que Yanna prepara com café e pão caseiro. “Aqui o tempo realmente é outro. A vida na roça se sustenta com o leite da vaca, os ovos caipiras, o mel na estação certa... Tudo é feito com o que vem da terra, no tempo do sol. E acabamos entrando nesse ritmo. Preparo o café e pão quentinhos no fogão à lenha esperando o papai voltar”, detalha ela.

 
Yanna Lavigne, Bruno Gissoni e Madalena (Foto: Brunno Rangel)

Yanna Lavigne, Bruno Gissoni e Madalena (Foto: Brunno Rangel)


Sem sinal de telefone e com energia solar limitada, eles fazem um detox de tecnologia. “Temos tudo que precisamos, porém não temos sinal de telefone aqui. O Wi-Fi via satélite é instável e não suficiente para a vida 100% conectada. A energia solar é limitada, aprendemos a lidar com o tempo na constância que sol tem para oferecer. Foi muito importante e libertador. É realmente um detox físico e mental, já que no mundo atual, o celular se tornou uma ferramenta ‘indispensável’ no dia a dia. Quando você se vê impossibilitado de utilizá-lo, consegue se readaptar à vida como era antes da era digital, o que é libertador”, explica Yanna.

Isso permitiu com que Yanna e Bruno focassem ainda mais no olho no olho, nas atividades presenciais e na filha. “A pandemia nos deu mais tempo. Procuramos otimizá-lo e ao mesmo tempo apreciá-lo. A internet é um vício silencioso, quando você percebe passaram horas vendo ‘nada’. Além disso, para buscar sinal 3G precisamos subir a montanha, literalmente, apesar da vista ser de tirar o fôlego. Ressignificamos o uso e o tempo destinado a ele em nossas vidas. A ausência do celular me possibilitou direcionar a minha atenção para a minha filha e para a vida da mata em frente a nossa casa, que na minha opinião é muito mais interessante e enriquecedora”, destaca Bruno.

 

"A ausência do celular me possibilitou direcionar a minha atenção para a minha filha"

Bruno

O resultado disso foi uma nítida evolução de Madalena, que está mais independente e falante. “O tempo entre sites e cliques abriu espaço para regar plantas e alimentar os animais. Para Madalena, essa rotina é uma delícia e muito rica para o aprendizado e simplicidade que acreditamos. A liberdade que o lugar proporciona faz da Madalena cada vez mais destemida e independente. Ela evoluiu muito e entrou na fase de conversar e falar muitas pérolas (risos)”, conta Yanna.

“Foi importante para o desenvolvimento dela pisar descalça no chão, beber água do rio, dar milho para galinhas e patos. São valores fundamentais para mostrar em ações que estamos todos interligados”, reforça Bruno.

 
Yanna Lavigne, Bruno Gissoni e Madalena (Foto: Brunno Rangel)

Yanna Lavigne, Bruno Gissoni e Madalena (Foto: Brunno Rangel)

Ele1 - Criar site de notícias