Terça, 29 de Setembro de 2020
83996891484
Justiça CGU

CGU prepara novo cruzamento de dados de servidores públicos em outubro e notifica empresários e donos de veículos que receberam auxílio emergencial

De acordo com o superintendente da CGU na Paraíba, Severino Queiroz, o órgão está atualmente cruzando os dados de dependentes de servidores públicos.

02/09/2020 09h40 Atualizada há 4 semanas
330
Por: Redação Fonte: Waldey Ideão, com ClikPB
CGU prepara novo cruzamento de dados de servidores públicos em outubro e notifica empresários e donos de veículos que receberam auxílio emergencial

Empresários e donos de veículos de auto-padrão que estão na lista das pessoas que receberam indevidamente o auxílio emergencial na Paraíba estão sendo notificados pela Controladoria Geral da União (CGU). Além disso, o órgão está levantando os dados de pessoas dependentes de servidores públicos que também receberam o benefício indevidamente. No mês de outubro, o órgão prepara um novo cruzamento com a folha de pagamento dos servidores públicos.

 

De acordo com o superintendente da CGU na Paraíba, Severino Queiroz, o órgão está atualmente cruzando os dados de dependentes de servidores públicos. “Estamos com esse levantamento em andamento”, frisou. No próximo mês, a previsão é que seja feito um novo cruzamento com as informações da folha do funcionalismo público.”Fizemos com a folha de junho e no próximo mês faremos um outro cruzamento”, revelou Queiroz ao Portal ClickPB.

 

Além disso, os empresários e os proprietários de veículos de auto-padrão que estão na lista daqueles beneficiários que receberam o auxílio emergencial indevidamente também estão sendo notificados. Eles devem apresentar suas alegações, comprovando a necessidade de ter recebido ou mostrar o comprovante de devolução do valor recebido.

 

No entanto, Queiroz explicou que o órgão está avaliando caso a caso. “Uma pessoa que tinha um spin, por exemplo, que vale R$ 60 mil, em tese, é considerado um carro de auto-padrão, mas quem geralmente tem é um taxista. A gente sabe que eles perderam muito nessa pandemia. Então estamos olhando para saber se ele estava precisando do auxílio para se sustentar”, ressaltou.

 

O superintendente da CGU destacou ainda que em alguns casos havia donos de empresas com patrimônio de R$ 10 mil. “São pequenas empresas, pessoas que vendem roupas, e que também está sendo avaliado isso também. Não podemos cometer nenhuma ilegalidade. A gente não vai ser injusto”, frisou.

Waldey Ideão

Advogado – OAB-PB 13958

Redes Sociais

Instagram: ideao.adv.aposentadoria.inss

Face: Ideão Aposentadorias INSS

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias