Sábado, 30 de Maio de 2020
83996891484
Política Pandemia

Sindicalista afirma que servidores de Patos foram prejudicados com projeto dos R$ 400,00

Gonçalves ainda lamentou que a Câmara aprovou o projeto mesmo tendo sido contactado pelo SINFEMP

22/05/2020 12h35
151
Por: Redação Fonte: SINFEMP
Sindicalista afirma que servidores de Patos foram prejudicados com projeto dos R$ 400,00

O sindicalista José Gonçalves, vice presidente do SINFEMP e presidente da CTB PB, denunciou que os servidores públicos municipais de Patos foram prejudicados com o Projeto de Lei encaminhado por Ivanes Lacerda e aprovado pela maioria dos vereadores, onde excluem os servidores que durante o mês tiver cinco faltas, mesmo que sejam justificadas.

Para o sindicalista, servidores que tiveram que se afastar com algum problema de saúde, que tenham atestados durante cinco dias e os que estão infectados ou venham a ser infectados pelo Coronavirus.” Temos servidores do SAMU, UPA e Unidades Básicas de Saúde infectados e irão ser prejudicados, pois ficaram de fora,” disse o mesmo.

Gonçalves ainda lamentou que a Câmara aprovou o projeto mesmo tendo sido contactado pelo SINFEMP, vários vereadores, para que apresentasse as seguintes alterações: alterar o valor de R$ 400,00 para R$ 600,00. Excluir o parágrafo único do Artigo 2° que exclui esses servidores que tem 5 faltas, mesmo justificadas. Alterar a data de retroatividade para 1° de maio e incluir todos os servidores públicos municipais que já estão infectados ou que venham a ser infectados.” Todas essas propostas foram ignoradas, lamentavelmente e existe uma decisão do STF reconhecendo como doença ocupacional os trabalhadores que forem acometidos do COVID-19″, lamentou Gonçalves.

O SINFEMP vai esperar a sanção do prefeito e tomará as medidas jurídicas necessárias para incluir esses servidores que já foram acometidos da doença, como também outros que possam ser infectados posteriormente.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias