Terça, 12 de dezembro de 201712/12/2017
83991684562
Muito nublado
25º
36º
36º
Sousa - PB
Erro ao processar!
PARAIBA
Bruno lembra dia de Combate à Violência e lamenta que 17% das Nordestinas sofrem agressões
“Impressiona saber que as mulheres tanto alcançaram, mas ainda enfrentam um grande desafio, que é acabar com a violência
Esdras Leal Trajano Sousa - PB
Postada em 27/11/2017 ás 17h18
1.225 acessos
Bruno lembra dia de Combate à Violência e lamenta que 17% das Nordestinas sofrem agressões

Bruno Cunha Lima

No último dia 25 de novembro, Dia de Combate à Violência contra Mulher, o deputado estadual Bruno Cunha Lima (PSDB) lamentou que esse tipo de crime ainda seja tão presente e citou estudo recente divulgado pela ONU Mulher, que aponta que no Nordeste, pelo menos 17% das mulheres sofreram violência física ao menos uma vez na vida. Na Assembleia, Bruno é autor de proposituras que tratam sobre o assunto, entre elas, a Lei 10.573/15, que estabelece a disponibilização de exemplares da Lei Maria da Penha para consulta da população.


 


“Impressiona saber que as mulheres tanto alcançaram, mas ainda enfrentam um grande desafio, que é acabar com a violência praticada com elas. Essa é uma questão que não deve ser tratada apenas por mulheres. É um assunto de interesse social e deve ser combatido com informação e ações práticas para punir os agressores e possibilitar às mulheres uma vida segura, com respeito e a garantia de seus direitos ”, comentou.


 


Uma pesquisa divulgada pela ONU na última quinta-feira (23) mostrou que quatro em cada 10 mulheres que cresceram em um lar violento sofreram o mesmo tipo de violência na vida adulta. Havendo uma repetição desse padrão em seu próprio lar. Para Bruno, é preciso quebrar esse ciclo investindo em informação para as crianças que estão em formação de valores.


 


Educação – Pensando nisso, o parlamentar apresentou Projeto de Indicação para que o Governo do Estado possa considere articular, junto aos municípios, parcerias nas escolas para intensificação de atividades com o objetivo de fortalecer entre alunos situados, a consciência de se preservar o respeito ao gênero, a não violência contra a mulher.


 


Outra proposta de Bruno foi que pudesse ser criado um painel com dados sobre a violência contra a mulher, num período de 10 dias de ativismo, para chamar a atenção da sociedade para a questão.


 


Também é iniciativa do deputado, requerimento solicitando ao secretário da Segurança e Defesa Social, o funcionamento das delegacias especializadas em defesa da mulher em plantões de 24 horas, incluindo finais de semana e feriados. “É justamente nesse período que mais acontecem ocorrências de violência contra as mulheres e as delegacias estão fechadas. Precisamos rever isso”, comentou.


 


Na ALPB – No âmbito da Assembleia Legislativa da Paraíba, Bruno sugeriu alteração no art. 25 da resolução nº 1579, de 19 de dezembro de 2012 que instituiu o Código de Ética e Decoro Parlamentar naquela Casa Legislativa, para estabelecer a violência contra a mulher como agravante das condutas puníveis com sanção disciplinar. Outra iniciativa (PRE 115/2016) institucionaliza o Dia Internacional da Mulher na ALPB.


 


A fé em Deus nos faz crer no incrível, ver o invisível e realizar o impossível


Compartilhe essa Notícia com os seus Amigos


Obrigado!


 


 


 


 

FONTE: Da Redação, com Assessoria
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium